caMAleÃO

Setembro 20, 2008

peixe:aviao camaleão
talvez ainda esteja, antes de amanhecer,
a dormir acordado
como quem esteja a dormir num dia mau,
e não queira que acabe ali
solto-me ao rigor de deixar-me improvisar,
no pior que aconteça
se deixasse ver um bocado mais de mim,
perderia o disfarce
sou um gigante na sombra que colhi
das formas e peles que encarno ao calhas;
vestido de gente, sou como faço crer: dissimulante.
sou como um licor de sabor abandonado: mau de azedume
amansei o travo e a urgência de beber dos lábios veneno
sou um gigante na sombra que colhi
das formas e peles que encarno ao calhas
vestido de gente, sou como faço crer:
dissimulante.
Anúncios

Uma resposta to “caMAleÃO”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: